Doenças
Informações sobre sintomas, riscos e prevenção de doenças dos sistemas venoso, arterial e linfático.

Acessos vasculares

cateter 3

 

O acesso vascular é muito importante para possibilitar o tratamento de diversas patologias, desde infecções, desidratação e desnutrição, até estados mais complexos e duradouros como insuficiência renal e câncer.

O uso constante da rede venosa superficial para a injeção de soluções e medicações leva invariavelmente à sua exaustão por causa da esclerose venosa, podendo causar flebites periféricas e extravazamento de medicações. Estes problemas se agravam quando se utilizam soluções vesicantes, como os quimioterápicos.

O acesso vascular ideal é aquele que proporciona bom fluxo sanguíneo, longo tempo de sobrevivência e baixo índice de complicações2. Na hemodiálise, por exemplo, o acesso ideal é a fístula artério venosa (FAV) autóloga, ou seja, confeccionada com a veia do próprio indivíduo,  pois apresenta maior patência, menor índice de intervenções e menos infecção, se comparadas à FAV heteróloga (confeccionada com prótese), ao cateter tunelizado com cuff e ao cateter não tunelizado.

Os pacientes com câncer em esquema de quimioterapia requerem várias punções venosas, portanto o melhor acesso vascular é o port-o-cath, pois apresenta baixos índices de infecção, evita flebites e lesões na pele, permite a coleta de exames, além de ter grande durabilidade, ficando implantados sem intercorrências e com uma rigorosa manutenção, por 5 anos ou mais.

Porém é fundamental a avaliação individualizada de cada paciente para determinar o melhor acesso vascular, avaliando-se a doença, o tempo de tratamento, a qualidade das veias e história prévia de outros acessos.

No grupo de cateteres de longa permanência ou totalmente implantados estão o permcath, o port-o-cath e o Hickman. Esses cateteres são usados em pacientes que necessitam de um bom acesso vascular, por um período prolongado. Apresentam um túnel subcutâneo ou são totalmente implantados, o que os protegem da infecção. É também importante ressaltar que esses dispositivos devem ser implantados em ambiente totalmente estéril, ou seja, no centro cirúrgico.

O permcath é usado em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento dialítico, que não apresentam condições de confecção de fístula artério venosa (FAV), ou então enquanto aguarda a maturação da FAV.

cateter 4

 O Hickman é utilizado em pacientes que necessitam de um acesso vascular por um período longo, sendo este manipulado diariamente, ou seja, pacientes que necessitam de antibiótico terapia endovenosa por 3 ou mais meses. Esse cateter também é utilizado em pacientes com necessidade de transplante de células (Leucemias) e dieta parenteral (intestino curto ou fistulas intestinais pós cirúrgicas).

cateter 5

O port-o-cath é usado para pacientes com necessidade de quimioterapia endovenosa, sem condições de acesso venoso periférico ou que farão inúmeros ciclos de quimioterapia, protegendo assim de complicações como flebites superficiais e lesões de pele, além de proporcionar ao paciente maior conforto e segurança na administração da quimioterapia. Além disso, é possível colher exames e utilizá-lo para a administração de outras drogas, poupando o paciente de punções venosas sem sucesso.

Os acessos vasculares apresentam baixo índice de complicações, porém apesar de raras, podem ser importantes, portanto nunca se deve minimizar ao paciente tal procedimento. As complicações do intra e pós-operatório imediato dos cateteres consistem principalmente a punção arterial acidental, hematoma, embolia gasosa, pneumotórax, disfunção do catéter e perfuração de vasos, ou até mesmo, do átrio ou ventrículo direito, lesão do ducto torácico quando a punção realizada do lado esquerdo. As complicações tardias consistem na fratura do cateter, extravazamento de medicamentos, extrusão do reservatório e/ou necrose de pele que recobre o cateter no caso de port-o-cath, rotação do reservatório, tração inadvertida da extremidade do cateter, oclusão do cateter, trombose venosa profunda e infecção. 

 

DR. ANTONIO CARLOS MARTINS

CIRUGIÃO VASCULAR
E ENDOVASCULAR

CRM 87.249

Antonio Carlos Passos Martins - Doctoralia.com.br