Doenças
Informações sobre sintomas, riscos e prevenção de doenças dos sistemas venoso, arterial e linfático.

Aneurisma de Aorta Abdominal

aneurisma 1

Aneurisma é uma dilatação localizada e permanente de uma artéria, maior ou igual a uma vez e meia o seu tamanho normal, consequência de um enfraquecimento da parede desta artéria. O aneurisma de aorta abdominal infra-renal é uma patologia de grande interesse médico, pois é potencialmente fatal. Porém é passível de ser diagnosticada e tratada antes de ocorrer as complicações graves de sua evolução natural. A principal complicação do aneurisma é a rotura, que em 80% dos casos leva a morte.

O risco de rotura é determinado principalmente pelo diâmetro do aneurisma. Em geral, o aneurisma expande aproximadamente 10% de seu diâmetro, todos os anos. Esse risco é impreciso, pois não se consegue seguir os pacientes sem intervir na patologia. O risco de rotura aumenta muito quando o aneurisma atinge 5,5cm, passando a ficar acima do risco cirúrgico. Além disso, quando a taxa de expansão é superior à 0,5cm em seis meses, isso indica uma rápida expansão do aneurisma com aumento do risco de rotura.

A correção cirúrgica aberta é bem estabelecida e evitou muito óbitos ao longo das últimas décadas, sendo uma cirurgia realizada há mais de 50 anos, apresentando hoje uma mortalidade inferior à 5%. A correção endovascular é uma técnica relativamente nova, com pouco mais de 20 anos, onde ainda se procuram aprimoramentos técnicos e que está em constante transformação juntamente com os avanços tecnológicos.

Apesar do pouco tempo, a cirurgia endovascular hoje em dia, é sem dúvida, a melhor técnica, menos invasiva, menos agressiva e com menor morbidade e mortalidade a curto e médio prazo, no tratamento da aneurisma de aorta abdominal (AAA).

O AAA é uma doença de causa multi-fatorial que incluem, aterosclerose, inflamação, dregradação da matriz extra-celular da aorta, apoptose de células musculares lisas e genética.

O aneurisma da aorta é a décima causa de morte entre os homens com 55 anos de idade ou mais, e a décima quinta causa de morte em geral nos Estados Unidos. Esses aneurismas são quatro vezes mais frequentes em homens do que em mulheres. Os fatores associados com o aumento do risco de AAA são: idade avançada, doença coronariana, hipertensão, hipercolesterolemia, aterosclerose e principalmente o tabagismo. O tabagismo é um forte fator de risco para AAA em ambos os sexos, com 6-7 vezes maior risco de AAA em fumantes.

            A maioria dos aneurismas de aorta são assintomáticos, até o momento em que ocorre a complicação, seja ela embolização, dor ou rotura do aneurisma.

O Ultrassom de abdome é a modalidade de diagnóstico de aneurisma mais difusamente usada. A tomografia computadorizada é o melhor exame para medida do aneurisma, e nos dá mais informações para a programação cirúrgica, notadamente para o planejamento do tratamento endovascular. A Ressonância magnética é outro exame que pode auxiliar no planejamento do tratamento do aneurisma.

DR. ANTONIO CARLOS MARTINS

CIRUGIÃO VASCULAR
E ENDOVASCULAR

CRM 87.249

Antonio Carlos Passos Martins - Doctoralia.com.br